Primeiro mutirão de 2017 do ‘Cadê Você?’ é sucesso de público com a presença da fundadora Mara Gabrilli

O último sábado de março (25/3) foi marcante para o Instituto Mara Gabrilli (IMG), que realizou o primeiro mutirão de 2017 do Projeto Cadê Você?. A edição aconteceu em parceria com o Instituto Gabi, na Vila Mascote, bairro da região do Jabaquara, zona sul da capital paulista.

Durante o mutirão, foram atendidas as demandas mapeadas de unidades básicas de saúde da região, além de duas escolas públicas do entorno e do próprio Instituto Gabi, que na ocasião inaugurou sua sede administrativa e multidisciplinar com a realização de um bazar beneficente para arrecadar fundos para a organização.

Francisco Sogari, Presidente do Instituto Gabi, participou ativamente das ações para a realização do mutirão e ficou feliz com o resultado do encontro. “O Bazar da Oportunidade foi um sucesso! Muitas pessoas ajudaram a ONG, adquirindo os produtos que estavam à venda. Enquanto acontecia o Bazar, o Gabi recebeu o Instituto Mara Gabrilli, que realizou um importante atendimento à população da região”, contou.

Mara Gabrilli, fundadora do Instituto, estava presente no mutirão e conversou com alguns atendidos do projeto. Entre os casos mais emblemáticos do encontro, destaca-se o de Estephany Vitória Queiroz, de 13 anos, portadora de artrogripose, doença congênita que causa malformação nas articulações e limitação de movimentos.  A adolescente vive deitada em uma cadeira adaptada e precisa de uma cirurgia para que consiga ficar sentada.

Em um bate papo, Mara emocionou-se com a história de vida da jovem e a encorajou a encarar o futuro. “Você é muito bonita, sabia? Poderia ser modelo”, disse. Emocionada, Estephany saiu mais otimista do encontro com alguns encaminhamentos da equipe multidisciplinar do projeto.

Durante o mutirão, o IMG recebeu a visita de um professor e alunos do curso de Arquitetura e Designer do SENAC. O grupo participou do encontro para conhecer a realidade da população com deficiência e desenvolver, a partir de uma demanda específica, um projeto/produto que melhore a qualidade de vida de quem tem uma deficiência.

Esta edição ainda contou com a participação da Coloplast, que concedeu uma profissional da empresa para passar orientações sobre cuidados com a bexiga para alguns atendidos do mutirão.

“Muitas mães não têm informação para lidar com as questões que envolvem a própria deficiência do filho porque nunca receberam um diagnóstico. Enfrentam o esquecimento e a pior das barreiras: a da falta de informação”, lembrou Mara.

Responsável por oferecer serviços, produtos de saúde e cuidados íntimos, a Coloplast firmou recentemente uma parceria tornando-se também patrocinadora do Instituto Mara Gabrilli.

Os atendidos pelo mutirão também receberam encaminhamento para tratamento odontológico através da parceria com o Instituto Sorrir para Vida, que atende pessoas com deficiência de baixa renda e pacientes em tratamento de câncer e outras doenças.

O projeto

Criado em 2010, o projeto Cadê Você? localiza e identifica pessoas com deficiência moradoras de comunidades carentes da cidade, levando a esse público informações sobre os principais serviços nas áreas de saúde, trabalho, acessibilidade, educação e direito.

Para isso, uma equipe multidisciplinar – formada por psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, assistentes sociais, dentistas e fonoaudiólogos, realiza uma avaliação socioeconômica da região, levando em consideração a oferta de equipamentos de reabilitação disponíveis à população. De acordo com a deficiência e grau de necessidade, cada participante é conduzido a um atendimento específico. No final de cada consulta, todos são encaminhados aos serviços públicos mais próximos de suas residências.

Desde sua criação, há sete anos, o Cadê Você? já atendeu cerca de 3 mil pessoas, resgatando dignidade na faceta mais vulnerável da sociedade, que é a da pessoa com deficiência moradora da periferia.

Confira as fotos do encontro

Números desse mutirão: 

  • Convocados: 78
  • Atendidos: 45

Diagnósticos:

  • Deficiência Intelectual: 23 pacientes- 60% casos graves severo
  • Deficiência Física – 2 pacientes com comprometimentos importantes
  • Múltiplas Deficiências – 7 pacientes
  • Sem Diagnóstico Fechado – 8 pacientes
  • Doença Mental – 4 pacientes
  • Sem Deficiência – 1 paciente

 

 

Instituto Mara Gabrilli